Na abertura oficial da agenda Legislativa, presidente da Câmara lembra pautas que devem tramitar pela Casa

por Marcilei Cristina Rossi publicado 05/02/2024 19h28, última modificação 05/02/2024 19h28

De fato, o ano legislativo iniciou nesta segunda-feira (5), na Câmara Municipal de Pato Branco, com a realização da primeira Sessão Ordinária de 2024. Já no primeiro dia de trabalhos no Plenário, foram aprovados em primeira votação, três projetos, além de uma Moção de Aplauso, em votação única. Ainda forma lidos indicações e requerimentos apresentados pelos vereadores.

Na abertura dos trabalhos, o presidente Eduardo Dala Costa (MDB) afirmou, no discurso inicial da agenda Legislativa, “o compromisso da Casa, com a sociedade de Pato Branco, com a defesa e zelo dos bens públicos, bem como a fiscalização dos recursos”, disse lembrando que estes são preceitos estabelecidos pela Constituição Federal.

Entre os temas que devem estar em pauta durante o ano de 2024, Dala Costa elencou a revisão do Plano Diretor; a proposta do Executivo que está no Legislativo como projeto de Parceria Público Privada; e o projeto de lei do prefeito Robson Cantu (PSD), sobre a proibição de uso de drogas em áreas públicas. Em todos os casos, Dala Costa evidenciou a necessidade de debater com a sociedade, uma vez que se tratam de temáticas que diretamente interferem na vida da população. “É inegável, teremos uma missão árdua pela frente, e não nos furtaremos de exercer o papel para o qual fomos escolhidos pela sociedade.”


Número de eleitores

 

Assim como em seu discurso de posse como presidente do Legislativo, em janeiro deste ano, Dala Costa lembrou a descompasso do número de eleitores de Pato Branco, em comparação com o de  habitantes do município.

Na sessão desta segunda, ele lembrou manifestação feita pelo presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná, desembargador Sigurd Roberto Bengtsson, durante sua posse, na quinta-feira (1º), onde a autoridade eleitoral máxima do Estado destacou a importância da realização do castro eleitoral para poder exercer seu direito a voto nas eleições de outubro deste ano.

“Está é uma luta que todos nós do Poder Legislativo devemos ter, para ampliar o eleitorado do nosso município”, disse Dala Costa nesta segunda. Vale lembrar que no início do ano, ao evidenciar o número de moradores de Pato Branco, que não possuem título eleitoral no município, o presidente, lembrou da importância de corrigir a realidade eleitoral, para que de fato, se atinja a representatividade políticas a nível regional e estadual, que tanto se almeja.